📥 PREFEITA DE CAMARAGIBE FALA SOBRE ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES E OPTA PELA MANUTENÇÃO DO PLEITO

📥 PREFEITA DE CAMARAGIBE ENTRA NO DEBATE SOBRE ADIAMENTO DAS ELEIÇÕES E OPTA PELA MANUTENÇÃO DO PLEITO EM OUTUBRO


Deputados Federais e prefeitos vem divergindo diante das discussões em torno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que transfere a data das eleições municipais deste ano, antes previstas para 4 e 25 de outubro, para os dias 15 e 29 de novembro. Aprovado no Senado na última semana, o texto tem sofrido resistência de alguns parlamentares e precisa receber o aval de 308 desses, em dois turnos de votação para ser promulgado, quórum que tem se mostrado difícil de alcançar.

Na última semana o Presidente da Câmara Rodrigo Maia, que é a favor da aprovação do projeto do Senado, fez duras críticas aos prefeitos que pedem a manutenção da data da eleição. “É interessante a pressão de prefeitos por recursos porque a pandemia atinge os municípios com alto número de infectados, (porque) a economia está caindo e, ao mesmo tempo, uma pressão pelo não adiamento. Se não precisa adiar a eleição, é porque não tem mais crise nos municípios”, disparou.


O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), desembargador Frederico Neves, defende o adiamento do pleito, medida que é apoiada também pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso. “Esta pandemia da covid-19 põe a nu uma realidade ineliminável, qual seja: a saúde e a vida das pessoas devem se sobrepor a qualquer outro interesse. Por isso, apesar de indesejável, a mudança do calendário eleitoral mostra-se inevitável, para permitir que se ofereça ao eleitor toda a segurança para o exercício do voto”, ponderou Neves.

PREFEITOS TAMBÉM DIVERGEM

O prefeito José Patriota (PSB), de Afogados da Ingazeira e presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), deseja que critérios científicos sejam usados para definir o momento correto de se fazer a escolha de novos prefeitos e vereadores. “Acabamos de fazer uma reunião nacional (com a CNM) e a posição dos prefeitos é técnica. A gente abre mão de datas, mas queremos discutir as condições sanitárias para a realização de eleições. Quando houver uma vacina que dê segurança à vida do povo, a gente faz. Todos os grandes eventos mundiais que geram aglomeração foram adiados, então entendemos que as votações não deveriam ser feitas esse ano. Eles (os parlamentares) chutam que em novembro será possível fazer isso, mas e se não for? Vão fazer outra Emenda Constitucional?.


PREFEITA DE CAMARAGIBE


A prefeita Nadegi Queiroz classifica como “altamente inapropriada” a realização de eleições em meio a uma pandemia. “Eles falam em eleições quando a maioria dos prefeitos têm mais de 60 anos e estão no grupo de risco para o coronavírus. Estão tirando dessas pessoas o direito de concorrer”, pontuou. A prefeita diz, no entanto, que entre a data atual e a nova, proposta pelo Senado, prefere que o pleito ocorra em outubro. “Esse adiamento não tem nenhuma expressão do ponto de vista eleitoral. As pessoas estão morrendo e o Congresso está se lixando para a ciência. Se vão manter a eleição, que seja em 4 de outubro”, cravou.


0 visualização