📥 JUSTIÇA DETERMINA PERMANÊNCIA DE TONINHO COMO PRESIDENTE DA CÂMARA

A juíza Jacira Jardim de Souza Meneses, da 3ª Vara Cível da Comarca de Camaragibe, indeferiu o pedido de mandado de segurança solicitado pelo vereador Paulo André (PSB), que pedia o reconhecimento dele como chefe do Legislativo Municipal. A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (17). A tentativa do socialista foi no sentido de destituir do cargo o atual presidente da Casa, vereador Antônio Oliveira (PP), mais conhecido por Toinho.


A disputa pela cadeira de presidente da Câmara começou após a eleição antecipada do presidente da Mesa Diretora, situação que não é proibido pelo regimento interno. Em 2017, como a formação do novo parlamento municipal, os vereadores elegeram o presidente para o biênio 2019/2020, por 12 votos a favor e uma abstenção.


Com o rompimento de Toninho da base do então prefeito Demóstenes Meira (PTB), uma nova eleição foi convocada, desrespeitando a que já tinha sido realizada, elegendo o vereador Paulo André. Para assegurar a primeira eleição, Toninho precisou ingressar na Justiça com pedido para ser reconhecido como presidente, e a Justiça reconheceu seu direito.


“Mentiras e boatos espalhados pela cidade, dizendo que não era mais presidente. Não respeitaram a própria Justiça e quiseram atropelar os trâmites legais, acreditando que um ofício de um gabinete poderia se sobrepor a uma determinação judicial. Como acredito e confio no trabalho desempenhado pela Justiça, resolvi aguardar e, hoje, recebi a determinação da juíza dando como indeferido o pedido do parlamentar, e sigo como presidente do Poder Legislativo”, ressaltou Toninho.


85 visualizações